Pedro (Desaguando)

São pedro vem chorado muito.

Creio que ele chore pra presentear o moço João.
O mesmo acontece comigo.
Me derramo e cortejo alguém/algo                                                                                                                                                         Sempre que a danada vem, eu faço chover. Viro são Pedro.

Bonito é o encanto do encontro dele comigo. Lágrimas bonitas.            

Pedro é menino dengoso.                                                                                                                                                                         Chora feliz.                                                                                                                                                                                                 Chora triste.                                                                                                                                                                                               Chora pro Sertão sorrir                                                                                                                                                                            .

… Bem, talvez Pedro nem chore.

(Ele pode apenas abrir torneirinhas como eu costumava achar antes)                                                                                                                                                             

Eu sempre fui obrigada a dizer obrigado.



Nunca vi necessidade de agradecer tudo, até o dia em que minha mãe disse que era necessário se dizer “obrigado”, aliás, ela não disse, ela obrigou:

– Guria, pede obrigado ou em casa nós conversamos. (Sussurrando)

Eu também era obrigada a conversar com ela em casa. Eram conversas difíceis, eu saia roxa e ela vermelha.

Com tempo indo, me vi obrigada a fazer outras “obrigações”:
A sorrir para não ser antipática.
A abraçar para não ser frígida. 
A beijar para gostar.
A transar para sentir tesão (ou parecer que sinto)
As vezes me obrigo a abrigar. 
Eu me sinto oprimida, agradeça, ou não será admitida. 
Mas olha:
Não
Nasci
Para
Ser
Contida.

A Respeito de tatuagens:

 

Até hoje mainha ainda não acredita que os riscos em minha pele são definitivos. Ela acha que qualquer dia desses eles vão cansar do meu tom desbotado e vão pular fora.

Tatuagem é mancada.
Eu não sou descolada.
Assim não valho nada.

… Me falou mainha, toda arretada!
Mas quem disse que eu já quis valer algo?

 

 
 

Você meu verso
eu teu inverso
nós o universo.

paralelizando tudo. 

Tatuagem é mancada.
Eu não sou descolada.
Assim não valho nada.

… Me falou mainha, toda arretada!
Mas quem disse que eu já quis valer algo?